Por que aprender uma nova língua?

Aprender uma nova língua pode ser um processo difícil e às vezes mais lento do que gostaríamos. Não raramente, durante o aprendizado, nos sentimos frustrados e pensamos em desistir. Porém, se persistimos, o resultado é enriquecedor, tanto do ponto de vista material quanto emocional. Vale a pena! A capacidade de comunicar-se bem em mais de um idioma talvez seja um dos dons mais valiosos em nossa sociedade atual.

São cursos, viagens, experiências, oportunidades de carreira, amigos e amores que jamais aparecerão em nossas vidas se não estivermos prontos para interagir com eles. Cada língua diferente aprendida é uma nova ponte para o outro. Outro país, outro modo de vida, outra cultura, outra crença, outro conjunto de valores, outro mundo.

Falar outros idiomas permite conhecer pessoas e percorrer caminhos ainda mais surpreendentes do que aqueles que são objeto de fantasias, leituras e idas ao cinema. E choca a falta de compreensão por parte de muitas pessoas sobre a importância do aprendizado de línguas para as suas vidas.

Imagine dividir uma casa na Alemanha com pessoas de mais de dez nacionalidades diferentes e, ao chegar do trabalho, poder ouvir histórias sobre a Segunda Guerra Mundial contadas por um polonês, tomando uma cerveja e comendo uma massa saborosa feita pelo italiano que mora no quarto ao lado.

Tente lembrar-se de como você se sentiu na última vez que em que teve problema com valores de contas ao ir a um restaurante. Se a situação já é desagradável em seu próprio país, calcule as dificuldades de resolvê-la se você está em Istambul. Porém, pense no alívio, se você é fluente em turco.

Quantas vezes você se viu motivado a aprender algo novo porque a pessoa por quem você se apaixonou simplesmente ama fazer algo que é totalmente novo para você? E se essa pessoa e esse algo novo exigem que você viaje milhares de quilômetros e enfrente aventuras inesperadas em um país de cultura exótica como o Paquistão e língua difícil e completamente desconhecida como o urdu? Você estaria pronto para abrir mão do amor da sua vida por acreditar que é impossível aprender um novo idioma?

Conversar em inglês com um lituano no aeroporto e conseguir alugar um carro, descolar um mapa russo e conseguir que um local te ajude a traduzi-lo para o alemão e chegar são e salvo na Letônia; ir à Irlanda e visitar a cidade de um dos membros da sua banda pop preferida, encontrar o pai dele na rua, bater um papo, conhecer a casa onde seu ídolo nasceu e ganhar um abraço e uma foto autografada; ensinar inglês para crianças na África, falando o dialeto local; morar e trabalhar em Hong Kong, negociando com pessoas e empresas espalhadas por mais de 30 países; tirar da cadeia e mudar a vida de um afegão que se encontrava preso em Manaus há meses simplesmente porque ninguém perto dele conseguia se comunicar em inglês e entender seu pedido de refúgio.

Todas essas experiências são reais, vividas por gente que quis expandir seus limites, suas experiências e seus relacionamentos no mundo. Em comum, a certeza de que aprender os primeiros cumprimentos em um novo idioma era o início de um caminho sem volta, e sem arrependimentos.